Certificado de Origem: O Guia Definitivo

Eu sei que você quer saber mais sobre certificado de origem.

Ou, você gostaria de saber o que é, quem emite certificados ou origem.

Ou talvez você queira saber por que um certificado de origem é importante.

Se for esse o caso, leia este guia, pois abrange tudo o que você procura sobre o certificado de origem.

O que é um Certificado de Origem?

Refere-se a um importando documento frequentemente utilizado em transações de comércio internacional emitidas pelo exportador.

Normalmente, ele autentica que o produto importado ou embarcado foi obtido, fabricado ou processado de um país específico.

Além disso, o certificado de origem contém informações vitais sobre o item, país de exportação e destino.

É um documento necessário exigido para o comércio transfronteiriço por muitos acordos de tratados.

Na maioria dos casos, o certificado de origem é emitido pelo exportador ou fornecedor e autenticado pelo Câmara de comércio.

Também é ancorado por uma fatura comercial, que declara a mesma informação.

Certificado de origem

Por que é necessário um Certificado de Origem?

  1. Ajuda a determinar se determinados produtos são ou não elegíveis para importando da China.
  2. Ajuda a determinar se os bens estão sujeitos a direitos e impostos ou se estão isentos dos mesmos.
  3. Ele permite que os produtos sejam liberados sem problemas no departamento de alfândega do país de destino. Muitas autoridades alfandegárias exigem este documento para validar o país de origem.
  4. Estabelece controles de gestão de produtos importados, informando aos importadores os países sujeitos a cotas estrangeiras.
  5. Determina a alíquota do imposto aduaneiro cobrado do produto. O importador deve sempre apresentar uma cópia do CO no momento da declaração.
  6. Ajuda a diferenciar o produto dos concorrentes e fornece relatórios estatísticos
  7. É essencial para cumprir os requisitos apropriados de marcação do produto. As marcações devem ser de tamanho adequado e suficientemente claras.

Quais detalhes estão incluídos em um Formulário de Certificado de Origem?

Um certificado de informações contém vários detalhes, que incluem o seguinte;

  • Informações do exportador, incluindo nome da empresa, endereço e detalhes de contato
  • Detalhes do destinatário, incluindo nome, endereço e detalhes de contato
  • Porto de carregamento
  • Porto de descarga
  • Nome do navio e número da viagem
  • Data de partida
  • Destino final
  • Carta ou crédito, quando aplicável
  • Número do certificado
  • Detalhes do produto – Estes incluem descrição, peso, quantidade, código HS, marcas de envio, etc.
  • Declaração do país de origem dos produtos
  • Detalhes de terceiros, quando aplicável
  • Nome, data e assinatura do representante da empresa autorizada

Quais países precisam de um Certificado de Origem?

Qualquer país envolvido no comércio internacional exige um certificado de origem.

É um requisito para qualquer país que importe bens fabricados em uma nação diferente.

Em outras palavras, qualquer país que importe bens e produtos de diferentes países requer um CO.

Quando é necessário um Certificado de Origem?

  • É uma exigência quando há um Acordo de Livre Comércio bilateral entre os países exportadores e importadores. Nesse caso, permite ao importador reduzir ou eliminar os direitos de importação atrelados às mercadorias.
  • Também é exigido durante o desembaraço dos produtos importados pela autoridade aduaneira. A alfândega do país do comprador usa este documento para determinar tarifas, taxas e impostos.
  • É necessário durante o desembaraço aduaneiro para determinar a origem real das mercadorias.

Qual é a diferença entre um certificado de título e um certificado de origem?

Certificado de origem refere-se a uma declaração ou documento, que acompanha o produto ou item.

Ele descreve a empresa que o fabricou e denota a transferência para o importador.

CO é um documento crítico necessário para o comércio transfronteiriço.

É utilizado no desembaraço na alfândega para determinar as tarifas e taxas devidas atreladas ao item.

Por outro lado, um certificado de título refere-se a um documento emitido a uma pessoa ao comprar ou possuir uma propriedade.

Muitas vezes, é emitido depois que a propriedade é transferida para o comprador para denotar a propriedade legal da mesma.

O certificado de propriedade é emitido localmente pelas respectivas autoridades que supervisionam essas transações.

Como funcionam os C/Os no processo de importação/exportação?

Idealmente, não há C/O padrão ou comércio global.

Este documento é muitas vezes elaborado pelo fornecedor que deve ter as informações básicas sobre o produto e o país de origem.

O exportador documenta todas as informações relevantes com base no conhecimento dos requisitos de controle de fronteira dos países importadores.

O exportador garante então que o Certificado de Origem seja autenticado pela câmara de comércio do país exportador.

Em seguida, o formulário é enviado ao importador ou agente com a remessa.

Informações e requisitos detalhados dependem do tipo de produtos que estão sendo enviados e do país específico para o qual eles se dirigem.

O importador apresenta o C/O na alfândega do país importador.

Junto com outros documentos de importação, incluindo a fatura comercial e o packing list, entre outros.

Neste ponto, o funcionário da alfândega determinará todas as funções aplicáveis ​​do C/O e fornecerá um relatório conclusivo.

Principalmente, ajuda a reduzir ou eliminar os direitos aduaneiros devidos sobre mercadorias importadas.

As mercadorias são então permitidas no país sujeitas ao relatório pela autoridade aduaneira.

O importador deve atender a condições específicas, quando aplicável, antes que as mercadorias sejam desembaraçadas para entrar no país.

Quais são os Diferentes Tipos de Certificado de Origem?

Certificado de origem vêm em dois tipos, que incluem o seguinte;

Certificado ou documento de origem

1) Não preferencial

É o mais comum e amplamente utilizado em muitos negócios internacionais.

É um tipo de CO, que especifica que o produto não é elegível para tarifas mais baixas ou tratamento preferencial.

Em outras palavras, mercadorias sob CO não preferencial não se qualificam para tratamento isento de tarifas ou tarifas mais baixas.

São utilizadas regras diferentes na aplicação de todos os tipos de medidas de política comercial não preferenciais.

Algumas dessas medidas incluem direitos antidumping, estatísticas comerciais, compras governamentais, embargos comerciais e direitos compensatórios, etc.

Este tipo de CO é obtido em circunstâncias em que as mercadorias são inteiramente originárias de um país.

Também pode ser aplicado quando dois ou mais países estão envolvidos na fabricação do produto.

Mesmo assim, sua origem é obtida para o país onde a mercadoria foi por último.

Essencialmente, cada produto tem uma origem não preferencial, podendo ser diferente da sua origem preferencial.

2) Preferencial

Refere-se a um certificado atestando produtos em uma remessa específica de uma determinada origem sob as condições de um acordo de livre comércio bilateral ou multilateral.

Mostra que um produto se qualifica para tarifas relativamente baixas ou reduzidas.

Também especifica quaisquer outras isenções que possam existir no acordo comercial.

Essencialmente, o CO preferencial é conferido a produtos de países específicos ao cumprir as políticas estipuladas.

Notavelmente, nem todos os bens têm necessariamente uma origem preferencial.

O que significa Origem Preferencial?

Refere-se a produtos conferidos por países específicos, que cumpriram os critérios estabelecidos, permitindo assim a reivindicação de taxas de direitos preferenciais.

Tem conexão com acordos comerciais, que permitem aos membros acessar os mercados domésticos com tarifas preferenciais.

A origem preferencial estabelece a quantidade mínima de processamento ou trabalho necessário em materiais não originários.

A essência é possibilitar que os produtos resultantes atinjam o status de originário.

Para obter a origem preferencial, os produtos devem atender às condições relevantes estabelecidas no protocolo de origem do país em questão.

A origem preferencial fornece dois fundamentos, que um produto deve atender para ser considerado originário;

  • Os produtos devem ser fabricados a partir de componentes ou matérias-primas produzidos no país beneficiário.
  • Os produtos devem passar por uma determinada quantidade de processamento no município beneficiário.

Quem pode emitir um Documento de Certificado de Origem Preferencial?

É emitido por uma autoridade competente de um país exportador nomeado por um órgão competente que supervisiona as operações desse comércio.

Considera-se uma opção efetiva de empreender desde que sejam verificados pela câmara de comércio do país em questão.

Em alguns casos, o certificado de origem também pode ser emitido por um fornecedor, fabricante, exportador ou importador.

Estes são muitas vezes referidos como certificados de origem e declarações de origem auto-emitidos.

No entanto, os CO's auto-emitidos são frequentemente submetidos a um exame minucioso pelo departamento de alfândega durante o desembaraço.

Às vezes, isso pode levar a atrasos sem precedentes, especialmente se as mercadorias forem provenientes de um país com acordos comerciais bilaterais pouco claros.

O que são Regras de Origem Preferenciais?

Referem-se a um conjunto de critérios, que os produtos devem cumprir para serem considerados originários quando exportados para o parceiro FTA.

São políticas utilizadas para determinar se um produto é ou não legível para a tarifa preferencial oferecida no contrato.

As regras preferenciais são baseadas na classificação HS, mas tem que ser específica do produto. As negociações para essas regras são independentes para cada FTA.

As regras de origem preferenciais vêm em dois tipos principais, que são totalmente obtidos e transformação substancial.

Bens totalmente obtidos são produtos adquiridos inteiramente no território de uma parte do FTA.

Isso sem levar em consideração qualquer adição de materiais não originários.

A transformação substancial é uma regra, que exige que os produtos passem por um determinado processo para serem considerados originários de um determinado país.

Como você preenche o formulário do certificado de origem?

É um exercício bastante simples, que exige que você forneça os detalhes específicos descritos no documento.

Ainda assim, as informações exigidas podem variar de acordo com os países de origem e destino.

Basicamente, porém, ao preencher o documento, você precisa fornecer o nome e o endereço do remetente e do destinatário.

Você também deve indicar o nome do remetente ou a empresa de transporte utilizada.

Certifique-se de listar os números, marcas ou identidades identificáveis ​​na superfície externa da remessa. Forneça o número de unidades para o produto específico no formulário.

Além disso, forneça o peso total da remessa e incorpore a embalagem em quilogramas ou unidades de massa aplicáveis. Forneça uma descrição detalhada de cada item.

Certifique-se de assinar, carimbar e datar o formulário ao preencher todos os detalhes relevantes de acordo.

O que é um Certificado de Origem Genérico?

Refere-se a um formulário não específico, que você pode usar para qualquer país que não tenha Acordo de Livre Comércio, principalmente com os EUA.

Também é emitido em circunstâncias em que as mercadorias não se qualificam para FTA.

É utilizado para facilitar a importação de mercadorias de parceiros que não possuem acordos comerciais unilaterais ou bilaterais.

Contém informações do exportador e do importador, descrição e tarifa harmonizada ou produtos e país de origem.

Uma câmara de comércio local deve autenticar um certificado de origem genérico.

Também deve ser legalizado pelo departamento comercial do consulado do país de destino.

Quem assina um formulário de certificado de origem?

É prerrogativa do exportador assinar o formulário do certificado de origem.

Possui uma disposição, que permite ao exportador declarar o conhecimento dos dados fornecidos no formulário.

Além disso, a câmara de comércio local do país de origem também deve anexar um carimbo neste formulário.

A essência é comprovar que os itens são de fato originários do país.

Qual Parte Fornece um Formulário de Certificado de Origem?

O expedidor pode optar por criar o seu modelo de declaração de origem e fazer a declaração em nome da empresa.

Para certificados não preferenciais, a câmara de comércio local é responsável por entregá-los ao exportador.

O exportador preenche o formulário fornecendo detalhes relevantes sobre os produtos e o país de destino.

O exportador, neste caso, pode ser um fabricante, fornecedor ou comerciante em geral.

A câmara de comércio atua como terceira parte, responsável por verificar a declaração do remetente.

A câmara de comércio então revisa o formulário e o autentica em cartório antes de ser submetido ao importador.

No entanto, se for um certificado de origem preferencial, é o Sistema Global de Preferência Comercial (GSTP) que o emite.

Mas o país deve ser membro do GSTP para obter este documento através do Conselho de Inspeção de Exportação (EIC)

Quais são os Formatos de um Certificado de Origem?

O certificado de origem está disponível em dois formatos principais;

Formato genérico – Refere-se ao formato geral, que não é específico e pode ser utilizado em situações em que as mercadorias não se qualificam para FTA.

É um formato simples, que captura apenas as informações básicas do exportador, importador, produtos e país de origem.

Formato especial – Refere-se a um modelo customizado, que captura informações específicas sobre o exportador, importador, produtos e país de origem.

Ele oferece informações detalhadas relevantes para os requisitos das estipulações da câmara de comércio local.

O que é um Certificado de Origem Eletrônico?

Refere-se a um certificado baseado na web criado e preenchido online.

A maioria das câmaras de comércio do mundo passou a adotar certificados eletrônicos de origem em diversas operações de exportação.

O exportador precisa preencher todos os documentos pertinentes ao pedido e apresentá-lo à câmara de comércio para aprovação.

Certificado ou origem

Por que você deve considerar um Certificado de Origem Eletrônico?

  • Aumenta a transparência, economiza tempo e custos significativos no ambiente geral de negociação.
  • Acelera a velocidade com que o documento é criado, aprovado e enviado ao importador para desembaraço aduaneiro.
  • Ele aumenta a segurança do ambiente comercial, aumentando assim a eficiência de encaminhamento e desembaraço de mercadorias entre países exportadores e importadores.
  • Reduz a necessidade de papelada, que está se tornando cada vez mais tediosa, incômoda e frustrante.
  • Aumenta a segurança no que diz respeito à manutenção de registros para referência futura.

Como você determina o país de origem?

Principalmente, refere-se ao país de produção, fabricação ou crescimento de onde o produto vem.

Determinar o país de origem no comércio internacional é essencial e relativamente simples.

Você só precisa descobrir o país específico do qual o produto é totalmente obtido ou totalmente produzido.

Há uma etiqueta, que você sempre encontrará no produto, indicando um ou ambos.

Por exemplo, se o produto for totalmente produzido na China, o rótulo indicará “Made in China”.

Ele mostra que o país de origem do item é a China, pois mão de obra, materiais e outros fatores de produção são inteiramente obtidos da China.

O produto pode ser produzido na China, mas materiais e outros elementos provenientes de outros países.

Nesse caso, o rótulo só pode indicar a alegação “Made in China” condicionalmente.

No entanto, você também pode determinar o país de origem se o produto for enviado diretamente do país beneficiário.

O País de Origem é o mesmo que o made in?

Não necessariamente. O país de origem pode variar de made in por motivos diferentes.

Por exemplo, se o produto for inteiramente fabricado em um país usando mão de obra e recursos locais, ele se tornará um país de origem do produto.

Onde as mercadorias são processadas no país usando materiais importados e mão de obra terceirizada, há uma ressalva.

Torna-se feito no país a partir de materiais importados.

Geralmente, os termos dependem do FTA ou dos programas de preferência de serviço.

O que você precisa para Solicitar um Certificado de Origem?

Você precisa fornecer os seguintes documentos;

  • Declaração devidamente preenchida e aprovada
  • As faturas comerciais correspondentes do fornecedor indicando de onde as mercadorias são provenientes.
  • Um formulário de solicitação de certificado de origem devidamente preenchido

Há também uma taxa, que você deve pagar nas câmaras para carimbar o certificado de origem.

A taxa é geralmente subsidiada para os membros, mas varia de uma autoridade para outra.

Você só deve aplicar seu C/O na Câmara de Comércio Local?

Sim! É altamente recomendável que você solicite C/O na câmara de comércio local.

É o único oficial com autoridade para autenticar o certificado de origem e torná-lo válido para uso.

Qual é o custo de obter um C/O?

Varia de um país para outro.

As autoridades responsáveis ​​pela emissão do C/O geralmente fixam pequenas taxas de facilitação para o mesmo.

Mesmo assim, a taxa costuma ser reduzida para os membros da associação como incentivo à adesão.

A linha inferior é que não há custo padrão para adquirir um certificado de origem.

Fatores predominantes determinam isso.

Você pode obter um Certificado de Origem Certificado Substituído?

Sim! Em circunstâncias excepcionais, a câmara de comércio local pode aceitar pedidos de substituição de um C/O certificado.

No entanto, o pedido é acompanhado de uma carta, que explica as razões por trás do desejo.

O que acontece se você estiver importando mercadorias de diferentes países de origem?

Depende muito do seu país e dos tipos específicos de mercadorias que você está importando.

Alguns países exigirão que você tenha um certificado de origem para cada tipo de produto que está importando.

Para fins analíticos, é recomendável registrá-los separadamente.

Isso pode exigir a utilização de fontes suplementares de informação para determinar os países de origem.

Em alguns casos, você precisará consolidar as mercadorias e obter um único certificado de origem.

E este deve ser emitido no último país onde ocorreu a consolidação.

Em essência, considera-se que o último país deveria ter confirmado a origem dos outros produtos.

No entanto, é um requisito obter informações de origem vinculantes.

Este é um documento escrito pela autoridade aduaneira, confirmando a origem dos produtos.

O que um Certificado de Origem precisa cumprir?

Um certificado de documentos de origem deve atender a certas estipulações exigidas pelos países de destino

Mesmo assim, muitas nações em todo o mundo raramente adotam medidas rígidas, que esses documentos devem cumprir.

O mais importante é garantir que o documento esteja de acordo com um formato e conteúdo rigorosos.

Além disso, alguns países de destino também exigiriam aprovações de terceiros para o documento.

Outras exigências para este documento, no entanto, podem depender do país de destino específico.

Portanto, é aconselhável confirmar com sua câmara de comércio local para determinar quaisquer requisitos específicos a serem observados.

Um certificado de origem pode reduzir os direitos de importação?

Mais definitivamente!

Se você estiver importando produtos de países que possuem acordos comerciais bilaterais ou unilaterais, um C/O pode eliminar ou reduzir as taxas de importação.

Este documento, ostensivamente, funciona como prova de origem das mercadorias.

Portanto, é útil para determinar se as mercadorias estão ou não isentas de impostos.

Também permite que você saiba se é elegível para tarifas de direitos preferenciais.

Mas isso depende dos acordos comerciais específicos entre o país de origem e o país de destino.

Na BanSar, ajudamos você a importar da China processando todos os seus documentos de remessa.

Fale conosco hoje mesmo para dúvidas ou consultas sobre documentos de importação e exportação.

Voltar ao Topo